domingo, 25 de novembro de 2012

Crítica – Os Supremos 2: Descubra o Poder da Pantera


Henrique Jacob
A animação Os Supremos 2: Descubra o Poder da Pantera continua a trama do primeiro filme e apresenta a origem do personagem Pantera Negra no universo Ultimate da Marvel. O longa mantém a qualidade técnica do antecessor, mas com um roteiro melhorado e sem falhas no final como aconteceu anteriormente.
Lançado no final de 2006, o longa conta a história do príncipe de Wakanda, conhecido como T'Challa. O jovem vê seu pai ser assassinado por Herr Kleiser, um alienígena da raça Chitauri, que tem a capacidade de se transformar e que se apresenta como um nazista. A partir disso, o príncipe assume o comando de seu povo e o legado de seu pai, o antigo Pantera Negra.
T'Challa descobre que o Capitão América já havia combatido Kleiser durante a Segunda Guerra Mundial e por isso decide se encontrar com o sentinela da liberdade para conhecer mais sobre o oponente alienígena. Esse encontro vai alertar os Vingadores e o general Nick Fury da S.H.I.E.L.D. sobre a possibilidade dos Chitauris invadirem Wakanda. Enquanto isso, o Bruce Banner está preso e passando por diversos interrogatórios após os acontecimentos finais do filme anterior.
O roteiro criado por Boyd Kirkland, Craig Kyle e Greg Johnson é superior em diversos pontos ao seu antecessor. A narrativa mantém a qualidade com bons diálogos, uma trama instigante e diversos combates, mas com algumas reviravoltas surpreendentes no final que agradam bastante. O fato da história dar ênfase em cada integrante dos Vingadores, também contribuiu para um melhor resultado, pois permite explorar o relacionamento, as características e o perfil de cada um dos heróis, ao contrário do que aconteceu no primeiro filme, em que o foco foi no Capitão América.
Com essa medida, personagens como o doutor Hank Pym, Tony Stark, Thor e o Bruce Banner tiveram uma relevância maior nessa sequência e puderam ser bem explorados durante os acontecimentos do enredo. Banner teve uma melhora significativa em relação as suas ações e apesar de ainda continuar sendo pessimista, o alter-ego do Hulk mostra seu conhecimento, um pouco mais de confiança e uma vontade de realizar algo benéfico, ao contrário do que ocorreu no filme anterior.
Uma das poucas ressalvas do roteiro fica por conta do personagem T'Challa ter sido pouco explorado na trama, sendo que o Pantera deveria ter um espaço maior para mostrar mais o sua personalidade e características principais, que foram pouco aproveitadas durante a animação.
Os diretores Will Meugniot e Richard Sebast fizeram um ótimo trabalho nas cenas de ação, que foram muito bem desenvolvidas com diversos efeitos visuais e uma qualidade que supera em alguns momentos ao que foi visto na primeira animação. Os desenhos apresentam os personagens e cenários com diversos detalhes e um visual que agrada bastante.
A trilha sonora composta por Guy Michelmore tenta criar momentos épicos durante as batalhas, realçando diversos momentos importantes, mas não chega a ser muito impactante a ponto de impressionar o público. Os efeitos sonoros durantes os combates foram bem feitos e a dublagem também agrada pela qualidade das interpretações.
Com um bom roteiro e os mesmo nível de qualidade técnica, Os Supremos 2: Descubra o Poder da Pantera vale para quem deseja se surpreender com uma animação com os heróis da Marvel e para que aqueles que gostaram do primeiro filme e desejam conhecer os acontecimentos posteriores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário